Login

O Ciclo Virtuoso das Redes Sociais

Por Ricardo Leite


Que as redes sociais fazem parte de uma tendência irreversível não há mais dúvida. Dados divulgados (veja aqui) recentemente pela empresa eMarketer projetam que até o final de 2012 seremos 75,7 milhões de brasileiros acessando as redes. É como se fosse a população inteira da França somada com a da Bélgica acessando as redes sociais e consumindo informação. Que você deva ter possíveis clientes no meio de tanta gente é bem provável, não? Portanto, a pergunta é: Se os seus clientes estão nas redes sociais, por que você não está?

Daí cada um tem sua justificativa, seja por falta de investimento em marketing ou medo do que os clientes irão falar, mas uma coisa é garantida: cedo ou tarde o seu concorrente estará lá. E a partir do momento em que ele entrar e você não, o tempo vai passar, e caso ele tenha uma estratégia definida e saiba para onde ir, você vai ficar para trás, pois seu concorrente acabou de entrar em um ciclo virtuoso com o mercado, onde há claros benefícios para todos. Vejamos:

A primeira coisa que as redes sociais proporcionam às empresas é o grau de abertura para com o mercado. Ela se aproxima dos clientes a partir do momento em que eles tornam-se fãs e seguidores, onde a comunicação é estreitada e passa a ser mais frequente e direta. Além do mais, a comunicação deixa de ser unidirecional, de um para um, e passa a ser uma comunicação compartilhada pela comunidade. É o primeiro passo em direção à co-criação.

E a partir do momento em que a empresa torna-se mais aberta, onde a interação passa a ser mais frequente e direta com os clientes, isso possibilita um maior grau de transparência entre as partes. O curioso aqui é lembrar-se da quantidade de empresas que colocam a palavra transparência em seus valores. As redes sociais oferecem a oportunidade de se fazer valer desta essência e deixar claro para os seus clientes onde estão seus pontos fortes e onde você precisa de ajuda. E nada melhor se esta ajuda puder vir dos seus próprios clientes, não?


E do lado do cliente, por que não ajudar? Se o nosso interesse como clientes é por melhores produtos e serviços, que satisfaçam cada vez mais aos nossos anseios e necessidades, por que desperdiçar a chance de poder cooperar neste desenvolvimento? Olha aqui a chance de poder falar para a empresa exatamente o que eu quero e diante de outros consumidores para que eles também ajudem no processo. Já está mais do que comprovado que a inteligência coletiva é o que nos faz evoluir. Por que então desperdiçá-la? Sejamos mais transparentes!

A consequência natural de se tornar mais transparente e de permitir o compartilhamento do conhecimento entre seus clientes, prospectos, fornecedores e parceiros é o fomento da diversidade. Ter a oportunidade de poder compartilhar com uma comunidade de fãs e seguidores questões e opiniões pertinentes ao seu negócio é um privilégio que se tornou possível somente depois do advento das redes sociais.

Agora é possível interagir de uma forma criativa e divertida com um grupo heterogêneo de pessoas e o resultado disso só pode ser um maior compromisso de reconhecer e apreciar a variedade de características que tornam cada indivíduo em um ambiente que promove e celebra as realizações individuais e coletivas. É a partir da diversidade que se inova!

Portanto, a pergunta continua em pé: Por que a sua empresa ainda não está nas redes sociais?